terça-feira, 12 de julho de 2011

Balneário Gaivota: Corpo de Mulher é encontrado enterrado na beira da praia



A Polícia Militar de Sombrio foi acionada no final da tarde de ontem para atender uma ocorrência na praia da Lagoinha. Chegando ao local, os policiais se depararam com um mistério. O corpo de uma mulher havia sido enterrado em um buraco, recém cavado, próximo às dunas e há menos de 50 metros do mar. O Instituto Médico Legal (IML) de Araranguá foi acionado para fazer o recolhimento do corpo. A reportagem do Correio do Sul também esteve no local e acompanhou o trabalho dos investigadores da Polícia Civil.



De acordo com o relato de alguns moradores, por volta de duas horas da madrugada de ontem, eles ouviram barulho de carro nas proximidades onde aconteceu o crime. O dia amanheceu sem novidades, mas pouco depois das 12h30 min, uma das moradoras caminhava pela praia quando viu rastros de veículo na areia e marcas de sangue pelo chão. Se aproximou e percebeu um buraco coberto com palhas. Assustada, ela chamou o marido, que trouxe uma pá e começou a cavar para verificar do que se tratava. “No começo pensei que era um animal enterrado, mas estranhei o tamanho do buraco, então pedi para meu marido vir olhar também,” conta. Já era final da tarde, por volta das 17h, quando o pescador iniciou a escavação e ao verificar que se tratava de um corpo humano, chamou a Polícia Militar.  


Por volta das 18h45min a mulher foi retirada da areia pelos peritos do Instituto Geral de Perícias- IGP, que também recolheu as amostras que servirão de pistas para a investigação da Polícia Civil. De acordo com os peritos, tudo indica que o crime tenha sido uma execução sumária. De acordo com o delegado Luís Otávio Pohlmann, os primeiros indícios eram de que a mulher recebeu dois tiros, mas somente o exame do IML poderia confirmar a informação.


O sangue parecia ainda não ter coagulado completamente, por isso os peritos suspeitam que o crime tenha sido cometido recentemente. Nas areias, marcas deixadas pelo sapato de salto da vítima, davam indícios de que ela tinha sido executada fora do veículo. Os policiais recolheram ainda dois projéteis de uma arma de fogo, que possivelmente seria de calibre 38. Tudo isso, porém, são suposições que as investigações poderão confirmar ou não. A moça estava sem documentos e até o fechamento da edição, na noite de ontem, não havia sido identificada. “Não sabemos sequer se ela é da região”, disse o delegado. 






Fonte: Correio do Sul/Sombrio

Um comentário:

  1. É pura covardia,ou um tarado fez isso ou o motivo é o mesmo< "DROGAS"

    ResponderExcluir